BB mantém política de contratação

Poucos estados do país deverão oferecer mais oportunidades aos candidatos do que o Banco do Brasil do Distrito Federal, onde terá a primeira seleção de 2008 com prova marcada para 18 de maio. Dessa forma, o banco vem se mantendo no mercado e continua contratando profissionais por meio de concursos públicos, para atuarem em suas agências bancárias.

"Estamos vivendo um momento de crescimento. A instituição vem obtendo expressivos resultados financeiros e vem ocupando posições de destaque nos mais importantes rankings nacionais do mercado financeiro", disse Juracy Masieiro, diretor da Gerência de Gestão de Pessoas do banco.

Juracy acredita que uma das vantagens de se trabalhar no Banco do Brasil é possibilidade de crescimento profissional.

Quantos aprovados poderão ser chamados num primeiro momento?
Não temos como prever isso. Geralmente, o banco aproveita as saídas naturais, como nos casos de aposentadorias, demissões e desligamentos a pedido para chamar os aprovados do concurso. Conforme esse pessoal vai saindo o banco vai chamando para a investidura. Não ha uma previsibilidade.

Quantos funcionários o Banco do Brasil tem como um todo?
Hoje temos aproximadamente 85 mil funcionários.

Como é a atuação da Gerência de Gestão de Pessoas?
A Gerência de Gestão de Pessoas possui uma política própria, cujo objetivo é cuidar dos funcionários. São aplicados todos os projetos e ações que estão vinculadas a Vice-Presidência de Gestão de Pessoas. São trabalhados todos os programas corporativos , de treinamento, de ascensão profissional, entre outros, além de ética profissional e medicina do trabalho. São todos projetos voltados para o cuidado das pessoas.

Fale um pouco sobre os cursos e incentivos oferecidos pelo Banco do Brasil.
O banco oferece uma série de incentivos para os funcionários. existem convenios com universidades, além de cursos institucionais. Também existe o treinamento em serviço, que é aquele que o funcionário faz enquanto executa suas tarefas. Temos ainda cursos via web e há o programa de bolsas de garduação e de pós-graduação, especialização e MBA. O interessante da instiuição é que ela oferece muitas oportunidades de desenvolvimento. Atualmente, somos uma das maiores empresas em termos de investimento em educação. O Banco do Brasil consegue perceber, a cada dia que passa a importância da inteligência competitiva, da formação e do desenvolvimento.

Como funciona a questão da ascensão profissional dentro do banco?
Hoje, a ascensão profssional é baseada em competências. O banco mostra as oportunidades que existem na empresa, os caminhos que o funcionário pode escolher e como ele deve se preparar. O próprio banco oferece esse tipo de experiência para o funcionário. O banco sai com um plano e ação para ele, para que assim o funcionário consiga chegar onde determinou, ou seja, onde ele deseja.

Como é a vida de quem entra no Banco do Brasil?
Hoje, quem toma posse no banco não vai direto para a agência. Atualmente, a pessoa chega, toma posse e passa uma semana conhecendo a empresa, ou seja, o banco mostra como a coisa funciona, os instrumentos que a empresa oferece, os planos de assistência médica e previdência, e a estrautura da empresa.

A política de pessoal do banco só prevê a contratação de profissionais de nível médio, para o cargo de escriturário, que no futuro acabam suprindo todas as necessidades do banco. Por que o banco adota essa política?
O Banco do Brasil adota essa política porque dessa maneira estamos oferecendo emprego a uma camada muito maior da população, sem restingir. Nós somos bancários e o nosso trablaho é de bancário. Quando a gente trabalha apenas com a exigência do ensino médio, a gente abre mais as possibilidades de emprego e investe no treinamento. Assim, o banco are oportunidade para quem tem ensino médio e forma. É um estilo de relação com o funcionário muito interessante. O funcionário se sente prazeroso em perceber essa formação vindo da empresa, esse investimento. Tem espaço quems e dedica e quem busca seu espaço. O banco tem espaço para quem é competente e para quem trabalha com paixão.

O que você tem a dizer para os candidatos que pretendem entrar no banco do Brasil?
O Banco vive um momento de crescimento e isso tem feito com que muitos queiram vir trabalhar com a gente. Quero que os candidatos tenham a certeza que ao conquistarem a vaga estarão ingressando em uma instituição forte que dá ao seu quadro de pessoal capacitação e um ambiente agradável e harmonioso. Eles ficarão satisfeitos com o que irão encontrar em nossa instituição. Estamos no mercado a quase 200 anos. Somos uma empresa séria, que tem a marca respeitada no mercado. Somos considerados o maior banco da América Latina. Primamos a ética e o respeito aos funcionários, á sociedade, aos fornecedores e aos clientes. Além de tudo isso, o banco tem muitas oportunidades de crescimento pessoal e profissional.

Banco do Brasil: sonho de muita gente também na Bahia e Sergipe

Kátia Maria Rodrigues, gerente regional de Gestão de Pessoas do Banco do Brasil (BB), abrangendo Bahia e Sergipe, é um exemplo de funcionária que fez carreira dentro da instituição. Há 25 anos atuando no banco, no qual ingressou por concurso, tendo passado por diversas áreas.

Sobre o concurso para escriturário, que está com inscrições abertas, a gerente afirmou que "o banco oferece oportunidade real para quem quer fazer carreira dentro da instituição". Na entrevista à FOLHA DIRIGIDA, Kátia Maria destacou que o Banco do Brasil assumiu as contas dos servidores públicos do Estado da Bahia, em torno de 250 mil novas contas, que exigiu criação de mais unidades bancárias e aumento do quadro de pessoal daquelas já existentes. "Além disso, existem as demandas de rotina do banco durante todo ano, que são funcionários que se afastam por aposentadoria, por licenças, até mesmo para fazer cursos no exterior", observou, referindo-se à necessidade de o BB contar sempre com um banco de concursados.

Qual a importância do concurso que está sendo realizado para escriturário, em Salvador?
O concurso visa preencher a demanda atual, pois embora ainda exista um concurso válido, que foi realizado em setembro de 2007, todos os aprovados já foram convocados e empossados. Como a constituição, em seu artigo 37, disciplina que o ingresso no banco se dá através de concurso, sempre tem que haver cadastro de reserva.

Quantos escriturários foram contratos de setembro até hoje?
Neste período, para Salvador e Região Metropolitana, foram empossados 288 escriturários.

Qual o motivo dessa demanda expressiva?
O banco está implantando a terceira central de auto-atendimento aqui em Salvador, a primeira foi instalada em Curitiba e a segunda em São Paulo. Paralelo a essa central, o Banco do Brasil assumiu as contas dos servidores públicos do Estado da Bahia, em torno de 250 mil novas contas, que exigiu criação de mais unidades bancárias e aumento do quadro de pessoal daquelas já existentes. Além disso, existem as demandas de rotina do banco durante todo ano, que são funcionários que se afastam por aposentadoria, por licenças, até mesmo para fazer cursos no exterior.

Quantas agências existem em Salvador e quantas serão instaladas?
Atualmente são 42 agências. Estão sendo implantadas 10 agências que entrarão em funcionamento no segundo semestre deste ano, perfazendo um total de 52.

Inicialmente, quantos aprovados serão convocados? O objetivo é convocar o maior número de aprovados durante a validade do concurso? Qual seria este número ideal?
O banco não tem como informar um número preciso em decorrência dessa dinâmica relacionada anteriormente (implantação da central, contas do funcionalismo público e afastamentos inerentes à rotina própria do banco). Por isso, é feito um cadastro de reserva, cujos aprovados são convocados à medida que vão surgindo as vagas. Não tem um número ideal, existem as contratações decorrentes da demanda e da necessidade do banco, seja por criação de novas agências ou por afastamento de funcionários.

Para se fazer uma média das contratações imediata neste concurso, quantos funcionários serão destinados para cada agência nova?
Ainda não se tem um número específico, mas para cada agência deverão ser encaminhados entre 10 e 15 funcionários.

Existe um limite de aprovação?
Não. A exigência é que os candidatos, para serem classificados, alcancem a pontuação exigida no edital. Se o banco precisar, dentro do prazo de validade do concurso, que é de 2 anos (não prorrogável), pode contratar todos os aprovados, como ocorreu no concurso anterior.

A partir de que mês começa a convocação?
A prova está prevista para ser realizada no dia 25 de maio. A partir de julho, pretende-se começar o processo de qualificação dos primeiros convocados.

Como os aprovados poderão acompanhar o concurso durante o seu prazo de validade? O Banco do Brasil vai dar transparência a esse processo?
Toda transparência. Os candidatos poderão acompanhar toda a etapa do concurso através do site do banco www.bb.com.br, que tem um link específico para concursos e que pode ser consultado todas as etapas do concurso, todas as convocações.

Quais serão os primeiros procedimentos adotados com relação aos novos servidores? Eles vão passar por treinamento? E durante este período, vão receber salário integral?
Primeiro os aprovados serão convocados por intermédio de uma carta enviada pelo banco indicando em qual agência ele deverá se apresentar. A agência informará todo o procedimento admissional, que inclui também exames médicos, que são realizados pela Cassi. Concluída esta etapa, ele é encaminhado à gerência de gestão de pessoas. Aqui, durante duas semanas, o escriturário passará por um treinamento. Com o primeiro módulo do treinamento ele será inserido no banco, ele terá o primeiro contato com a instituição, conhecerá o portifólio do banco, as funções exercidas por um escriturário, entre outros. Depois dessas duas semanas, o funcionário será encaminhado à agência em que se apresentou inicialmente e começa a trabalhar efetivamente. Neste período de duas semanas, ele já será registrado como funcionário do banco e receberá, no final do mês, o salário constante do edital, que é de R$942,90 mais o valor de R$ 542,20, referente à alimentação. Seis meses depois ele retorna à Gerência de Gestão de Pessoas para a segunda etapa do treinamento. A partir daí o funcionário terá toda a programação de como proceder para galgar outros cargos dentro da instituição.

Como funciona o plano de cargos e salários? Há melhorias salariais em decorrência de cursos ou conhecimentos específicos do funcionário?
A ascensão profissional dentro do banco está nas mãos do funcionário. O banco disponibiliza cursos, treinamentos, cursos a distância. A cada curso o funcionário vai recebendo uma pontuação. No banco existe o sistema TAO (Talentos e Oportunidades). O funcionário registra seus pontos neste sistema. Quando o banco precisa de um funcionário com um determinado perfil para ocupar um cargo, aciona o TAO, que indicará a pessoa que mais se aproxima das exigências do cargo. Os cargos comissionados elevam consideravelmente os rendimentos do funcionário. Também inclui tempo de serviço, e outros benefícios que vão sendo acumulados ao longo dos anos.

Qual seria o aumento do escriturário que passa a ocupar um cargo comissionado, em média?
Existem várias remunerações para cargos comissionados, tem o nível operacional, de direção, executivo. Cada um recebe um aumento diferenciado. E ainda têm aqueles funcionários que ocupam o mesmo cargo e o salário é diferenciado em função do tempo de serviço, por exemplo. No caso específico do cargo operacional, o aumento será acima de 100% do salário base.

Qual o quadro de funcionários do Banco do Brasil no estado da Bahia? São 5.900 funcionários em todo o estado. Há carência de escriturário no interior? Há previsão para concurso?
A carência das agências do interior estão sendo supridas pelo concurso realizado em 2007, que tem prazo de validade de dois anos. Ao contrário da capital, que não existem mais aprovados no cadastro de reserva, o interior teve mais candidatos aprovados, que estão sendo convocados de acordo com a necessidade de cada município. Por isso não tem previsão para realização de novo concurso.

Existe uma política de valorização do funcionário?
O banco investe muito no funcionário. Existe desde cursos de atualização, capacitação, até cursos de graduação, pós-graduação, idiomas, até cursos no exterior. O banco tem convênio com instituições como Universidade Federal da Bahia (Ufba), Fundação Getúlio Vargas (FGV) e outras. A todos estes cursos vão sendo creditados pontos, que contribuirão para a ascensão dentro do banco. O maior exemplo de que o funcionário poderá ascender até o último cargo do banco é o atual presidente, que entrou como menor aprendiz.

Com relação aos cursos de graduação e pós-graduação, por exemplo, o banco se responsabiliza pelo pagamento integral ou parcial?
O pagamento é parcial, mas as bolsas podem cobrir até 80% do valor do curso.

Qual o procedimento para os funcionários conseguirem as bolsas?
Tem o programa em que o candidato se inscreve e, à medida que vão surgindo vagas, os funcionários vão sendo indicados.

Além do cargo de escriturário, há carência em outras funções de apoio e de nível superior?
Não, pois os escriturários sempre são qualificados e preparados para ocupar outras funções, outros cargos, inclusive os de nível superior, uma vez que o banco oferece programas de formação. Com isso, sempre a carência é para o escriturário.

Quantas agências existem no Estado da Bahia?
São mais de 300 agências incluindo capital e interior.

Sergipe também faz parte desta gerência regional. Há carência de pessoal naquele estado? Há necessidade de se realizar concurso?
Não há necessidade de se fazer concurso, pois o do ano passado está dentro do prazo de validade e o cadastro reserva está atendendo o estado. Os funcionários estão sendo convocados de acordo com a demanda.

Quantas agências existem em Sergipe?
São 42 agências.

Nos dois estados são quantos funcionários?
Ao todo são 6.200 funcionários

O que você tem a dizer aos funcionários que pretendem ingressar no Banco do Brasil?
Eles vão entrar em uma empresa sólida e consolidada, afinal completará 200 anos em outubro deste ano. Investe "pesado" em seus funcionários, oferece diversas oportunidades de crescimento dentro da instituição, forma verdadeiros consultores financeiros. É uma oportunidade real para aqueles que têm interesse em fazer carreira nesta área.

BB-SP: convocações já no fim de junho

O Banco do Brasil iniciará a convocação dos aprovados em seu concurso para escriturário depois do dia 26 de junho, data de término da validade do concurso passado para o mesmo cargo. A previsão é do gerente Regional de Gestão de Pessoas do Banco do Brasil em São Paulo, Carlos Alberto Araújo Netto.

Segundo ele, embora o concurso seja destinado à formação de cadastro de reserva de pessoal, a convocação dos aprovados é constante, em decorrência do atual crescimento da instituição e da abertura de novas agências. Carlos Alberto cita o concurso anterior para cadastro que ja convocou 1.935 aprovados, sendo 398 em 2006, 1.183 em 2007 e 354 em 2008. Ainda de acordo com o gerente, uma das principais peculiaridades do banco é a possibilidade de ascensão profissional, por meio de avaliações de competências, realizadas por meio de processos seletivos internos, onde os funcionários passam por provas e avaliações por parte das respectivas chefias. Também ressalta a valorização em termos de conhecimentos e cursos, que também são pontuados no decorrer da carreira e podem servir como elementos para obter melhorias salariais. De acordo com ele, o banco também oferece diversos cursos de capacitação durante a carreira, além de outros benefícios e programas de valorização profissional.

Veja, a seguir, a entrevista:

Quais serão os primeiros procedimentos adotados com relação aos novos servidores?
Quando o aprovado no concurso é nomeado, ele não é encaminhado direto para iniciar as atividades diretamente nas agências. Primeiramente há toda uma preparação, por meio de cursos oferecidos pela instituição, inclusive sobre os instrumentos que deverão ser utilizados pelos servidores. O Banco do Brsil oferece cursos de capacitação para seus funcionários durante toda a carreira, sobre os mais diversos aspectos relacionados com as necessidades relacionadas com as atividades exercidas pelos funcionários. Ao chegar no banco, o funcionário passa por um treinamento de duas semanas. Isso é muito importante. Como valorizamos quem chega e também o cliente, consideramos que é importante que, nesta preparação, o escriturário tenha um bom conhecimento dos sistemas que precisará utilizar, além dos programas internos da empresa. Após estas duas semanas, contamos com um programa chamado Bem vindo ao BB. Quando vai para a agência, o escriturário conta com um orientador, que dará o suporte e acompanhará suas atividades. Neste contexto, passará pelo período de experiência, que é de 90 dias, durante os quais será avaliado.

O Banco do Brasil conta com um concurso, realizado em 2006, com prazo de validade até 26 de junho. Embora, como o atual, tenha sido feito para formação de cadastro, quantos aprovados foram convocados? Existe uma projeção de quantos remanescentes ainda serão aproveitados até o término deste prazo?
Ao todo já foram chamados 1.935 aprovados, sendo 398 em 2006, 1.183 em 2007 e 354 em 2008. Toda semana contamos com um mínimo de 25 pessoas tomando posse a cada semana. A expectativa é de que, ao final do novo concurso, as contratações dos aprovados sejam feitas nesta mesma quantidade.

Fale um pouco sobre os cursos de capacitação oferecidos aos funcionários, após aprovação no concurso.
O Banco do Brasil é uma empresa grande e líder de mercado. Oferece uma série de opções em diversas áreas de atuação. É importante que, ao chegar, o servidor conheça como funcionam as atividades de uma agência. Por este motivo, a instituição oferece uma série de programas de desenvolvimento profissional, como a bolsa de idiomas, que o banco financia em até 80%. Também oferecemos opções de cursos de MBA, em parcerias com diversas instituições, como a Fundação Getúlio Vargas. Mesmo o funcionário novo, recém nomeado, pode pleitear uma vaga e ter acesso ao MBA, por exemplo.

Como funciona o plano de cargos e salários? Há melhorias salariais em decorrência de cursos ou conhecimentos específicos dos funcionários?
Também contamos com um programa de ascensão profissional, onde o funcionário certifica os conhecimentos em determinadas áreas e, a partir de então, conta com uma pontuação no sistema, que chamamos de Talentos e Oportunidades, ou seja, TAO. Se o funcionário possuir alguma graduação ou pós-graduação também serão consideradas. A experiência que possui na atividade exercida vale, bem como as certificações a partir das provas que realiza. Isto funciona de forma parametrizada de acordo com cada cargo, com uma pontuação correspondente ao perfil necessário para que o funcionário possa assumir determinadas vagas no banco. Desta forma, de uma forma transparente, o funcionário pode montar sua carreira dentro do banco, concorrendo de uma forma com total transparência em relação aos demais. Para assumir determinada vaga, o funcionário precisa estar entre os 20 primeiros de um ranking de pontos. Treinamentos também são considerados. Pela força que a empresa possui, ela abre um leque de oportunidades, nas mais diversas áreas.

Essa pontuação já faz parte do plano de carreiras do banco, levando em consideração os méritos dos funcionários. Além disso, também há a possibilidade, dentro deste plano de carreiras, de melhorias salariais dentro de um mesmo cargo, em decorrência do tempo de serviço?
Cada cargo é parametrizado. As promoções ocorrem por meio de pontos, de acordo com a necessidade. Determinada função exige determinada experiência, que varia de acordo com o respectivo cargo. Os cursos que a pessoa possui, nas mais diversas áreas, também são pontuados. Com isto, o banco vai avaliando qual o objetivo de cada um na instituição. Também há um processo de desempenho por competências, com provas e avaliação por parte da chefia imediata. As provas são elaboradas por uma empresa organizadora, onde há uma pontuação necessária para a aprovação, por disciplinas. Desta forma, após receber a certificação de desempenho, o candidato a determinado cargo de promoção poderá saber exatamente em que ponto ainda precisa melhorar para que possa ser promovido para determinada função.

No ato da inscrição, o candidato deve escolher a região à qual ficará vinculado. O senhor gostaria de reforçar a necessidade de prestar atenção a este detalhe, no ato da inscrição, uma vez que o participante ficará vinculado à regional? Após a inscrição há possibilidade de mudança de localidade?
O concurso é realizado por microrregiões, onde o escriturário já fica sabendo onde deverá tomar posse. Com isto, não corre o risco de ser mandado para outro estado, por exemplo. Desta forma, o candidato fica realmente atrelado àquela localidade. Uma vez inscrito nesta microrregião, ele tomará posse e trabalhará nesta regional. Somente poderá pedir remoção para outra regional após um ano de atividade na empresa

Caso, durante o período de validade do concurso, não existir aprovados remanescentes em quantidade suficiente para suprir as demandas de uma determinada microrregião, o Banco poderá convocar aprovados de outras?
Sim. Uma vez esgotada a reserva de determinada microrregião, a convocação é feita pela ordem de classificação da macrorregião. Neste caso o aprovado pode aceitar ou não ir trabalhar em outra região daquela na qual se inscreveu. Caso não aceite, a posição dele na microrregião é mantida, mas vai para o último lugar da fila na macrorregião.

O concurso é para formação de cadastro, para convocações durante o prazo de validade. Durante este período, como os aprovados poderão acompanhar as convocações?
O acompanhamento pode ser feito pela internet, no portal do banco, na parte de concursos públicos. Recomendamos que, chegando próximo à sua vez de convocação, o aprovado já providencie os documentos necessários para a posse, indicados no edital, uma vez que algumas certidões podem levar até um mês para ser emitidas.

O senhor poderia falar um pouco mais sobre os benefícios oferecidos pelo banco?
O banco oferece o vale alimentação. Após um certo tempo o servidor pode ser indicado para um dos chamados cargos comissionados, que estão crescendo muito, em decorrência de um processo de segmentação que está ocorrendo na empresa. Hoje já é possível que, com dois ou três anos, uma funcionário chegue a ser gerente de agência. Além dos treinamentos, existe a caixa de assistência médica, além da caixa de previdência. Também contamos com programas de lazer e a quantidade de benefícios está sempre crescendo.

O prazo de validade do concurso anterior encerrará em junho, mas o Banco já iniciou seu novo concurso. Existe uma previsão de quando será iniciada a convocação dos aprovados neste último?
Encerrado o prazo de validade do anterior e homologados os resultados finais do novo, a contratação dos aprovados deve começar imediatamente, de forma automática, dando continuidade às atuais convocações. O banco está crescendo muito em São Paulo. O mercado está em expansão, o que leva a instituição a ampliar sua rede de atendimento e abrir novas agências. Cada turma de posse conta com 25 pessoas. Por este motivo estamos chamando este quantitativo por semana. A tendência é de que assim que homologado o novo concurso, continuemos a chamar aprovados nesta média.

O senhor poderia deixar uma mensagem final para quem pretende ingressar no banco?
Gostaria de citar Maquiavel, que expressa a necessidade da chamada virtude, ou seja, a capacidade de planejar e colocar em prática o que foi planejado. Muita gente pretende fazer carreira no banco, mas para isto o primeiro passo é ter a virtude, a atitude de efetivamente fazer a inscrição e participar do concurso público. Depois é necessário ter a atitude de estudar, com o objetivo não apenas de passar, mas de conseguir uma boa classificação e ser convocado logo no início. Uma coisa que acho importante ressaltar que a empresa abre muitas oportunidades. É uma empresa de 200 anos, muito tradicional, onde as formações específicas de cada funcionário são realmente aproveitadas.

Banco do Brasil já tem resultado para escriturário

O Banco do Brasil divulgou, no último dia 1º, a lista final de aprovados em seu concurso para escriturário em São Paulo. Foram registrados 41.322 inscritos, para formação de cadastro reserva de pessoal.

O índice de faltas na prova foi de 25,8%, o que corresponde a 10.658 inscritos. De acordo com a assessoria de imprensa da organizadora, o Cespe/UnB, o concurso conta com 5.301 aprovados. Para isto foi necessário atingir um mínimo de 45 pontos, sendo pelo menos 14 na parte de Conhecimentos Básicos e 24 em Conhecimentos Específicos. Para cada questão com resposta do candidato igual ao gabarito oficial foi concedido um ponto. Para cada resposta diferente do gabarito, além de não marcar ponto, foi descontado um. Perguntas com duas respostas ou sem resposta foram desconsideradas.

Embora o gerente regional de Gestão de pessoas em São Paulo, Carlos Alberto Araújo Netto, tenha confirmado, em entrevista concedida em abril, que a intenção de iniciar as contratações logo após a homologação dos resultados, que também ocorreu no último dia 1º, é possível que necessitem aguardar mais um pouco. O juiz Sérgio da Costa Leite, da 33ª Vara Cível do Tribunal de Justiça de São Paulo, divulgou sentença para que a instituição convoque todos os aprovados no concurso anterior, realizado em 2006. A sentença também foi divulgada dia 1º, mesma data da homologação dos resultados do concurso atual.

RECURSO - De acordo com a assessoria de imprensa da institutição, o banco ainda não recebeu notificação oficial, o que pode ocorrer a qualquer momento. Assim que isto ocorrer contará com um prazo de dez dias para se manifestar. Explicam que no decorrer deste período será avaliada qual atitude jurídica será tomada neste sentido, com possibilidade de recorrer sobre a decisão judicial.

De acordo com a sentença, a instituição conta com 4.151 remanescentes do último concurso, realizado em 2006, aguardando convocação. Por este motivo, os candidatos buscaram apoio judicial, alegando que,uma vez havendo aprovados aguardando nomeação, o banco não poderia realizar novo concurso, mas prorrogar o prazo de validade do último por mais dois anos, para aproveitar os remanescentes. De acordo com o artigo 37 da Constituição, que determina a necessidade de preenchimento de vagas em carreiras públicas por meio de concursos, o prazo de validade deve ser de dois anos, podendo ser prorrogado uma vez pelo mesmo período. Como a Constituição não estipula a obrigatoriedade de prorrogação, o banco optou pela realização de um novo concurso, o que acabou acarretando em processo jurídico. Sob a mesma alegação, o Tribunal de Justiça já havia concedido uma liminar, impedindo a realização das provas, que acabou sendo cassada antes da data do exame, permitindo a continuidade do processo de seleção, com aplicação de provas e divulgação de resultados.

BB-SP: confira o resultado final

Os 41.322 inscritos no concurso promovido pelo Banco do Brasil, com vagas para São Paulo, já podem conferir o resultado final. A seleção foi composta por uma prova objetiva, com 150 questões, sendo 70 sobre Conhecimentos Básicos e 80 de Conhecimentos Específicos. Conhecimentos Básicos abrangeu Língua Portuguesa, atualidades, Matemática e Raciocínio Lógico. Em Conhecimentos Específicos, temas de Conhecimentos Gerais de Informática, atendimento e Conhecimentos Bancários.

Para cada questão cuja resposta for igual ao gabarito oficial será concedido um ponto. Cada questão com resposta diferente do gabarito, além de não contar ponto será descontado um. Questões com duas indicações ou sem indicação não serão consideradas. Para ser aprovado será necessário atingir um mínimo de 45 pontos, com pelo menos 14 em Conhecimentos Básicos e 24 em Conhecimentos Específicos.

As vagas oferecidas são para formação de cadastro reserva, no cargo de escrituário e serão chamados durante o prazo de validade do concurso, que é de dois anos, com possibilidade de prorrogação por igual período. A remuneração é de R$1.720, considerando o salário de R$942, gratificação mensal de 25% (R$235,50); e R$543 de tíquete-refeição. Os candidatos classificados serão regidos pela Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT), e terão jornada de trabalho de 30 horas semanais.